Bloqueio: o filme de terror de qualquer criativo

 

mesa de trabalho

Ultimamente tenho parado para analisar algumas coisas da minha vida e da vida das outras pessoas também, o que de certa forma me fez bem e por outro lado, me arrancaram certos sentimentos de desânimo. Me peguei pensando esses dias no quão pressionados somos para produzirmos qualquer coisa… Claro, que tenho o enfoque de falar naqueles que trabalham com ilustração, mas também de todos nós, seres humanos como um todo.

Produzir, produzir, produzir… Essa é a nossa máxima capitalista que vivemos hoje. Quem me conhece no meu outro lado que dedica à Psicologia, sabe que essa é um tema que tem me acompanhado bastante e que me traz muito interesse em estudar. O trabalho é algo inseparável da gente, meros mortais que ainda temos a necessidade de ganhar o pão nosso de cada dia, toooodos os dias… Sem ele nós não comemos, não dormimos, não vivemos, e o que poderia ser algo proveitoso nos coloca em situação adoecedora.

Já parou pra pensar nos temidos bloqueios criativos que temos frequentemente quando encaramos uma folha em branco? É uma situação desastrosa… É terrível e me da gastura só de pensar em quando isso acontece. E o que a gente faz num momento desse? Se irrita, chora, bate o pé e fala: TENHO QUE PRODUZIR alguma coisa. Mesmo alguns de nós, que se tornaram freelancers e que tanto lutam para conseguir sua independência financeira e se livrar de tantos chefes chatos que tem por ai, acabam por serem os próprios chefes chatos e irritantes. E sabe o que acontece? É aquela velha história: quem veio primeiro: O ovo ou a galinha? A gente se estressa pq nos cobramos muito para produzirmos algo e lá vem o bloqueio dizendo: “cara, calma… não é desse jeito que as coisas funcionam. Desacelera ai!”. Nesse momento, por mais que nosso cérebro diga isso, a gente força, tenta espremer até a ultima gotinha de criatividade que resta na gente e não dá em nada. Desse jeito, o bloqueio persiste e a gente segue estressado por conta disso…

Mas pq eu tô falando disso? Pois simplesmente passei por isso esses dias (passo sempre, mas dessa vez me rendeu bons frutos filosóficos haha) e percebi o quão estava estressada por isso e por tudo que acontecia a minha volta. Não, gente. Criatividade e estresse não combinam. Quando me peguei num dado momento tentando esboçar rápido uma ilustração, para depois pintá-la e finalmente ao iniciar a pintura, comecei a pintar rápido para finalizar logo e me ver “livre” daquelo job, foi a coisa absurda que me vi fazendo na vida. Eu não inventei que queria vender o fruto do meu trabalho (que é e deve ser sempre algo que me satisfaz) para chegar nesse momento de extrema ansiedade pelo resultado. Finalmente, quando terminei e fui tentar começar outro trabalho, simplesmente travei e não consegui desenhar nem um tracinho sequer. Ilustrar me faz bem e não deve ser motivo de angústia pra mim. Se o é, tem algo errado aí.

Ninguém consegue trabalhar em um ambiente estressante, até mesmo quando somos nós mesmos que nos auto-estressamos. O que fazer quando isso acontece? Aceita que doi menos. É sério, não é brincadeira não. O bloqueio é resultado disso. Quem disse que eu conseguia produzir mais alguma coisa depois dessa ilustração citada acima?

Não torne a atividade que você escolheu para ser a menina dos seus olhos, algo que traga insatisfação no momento em que você age sobre ela. Entenda o momento, respeite suas limitações. Não se imponha mais do que você pode produzir. Não tá satisfeito com o resultado do que produziu? Descanse, desligue disso e depois volte para entender o que te incomoda. Tá com bloqueio? Vá ler, ouvir música, ver um filme. Vale até ver ilustrações de outros artistas para se inspirar. Não se imponha limites, não seja tão autocrítico. Estude e vá em frente.

Tomar banho também é ótima ideia! :)

Tomar banho também é ótima ideia! 🙂

Eu faço tudo isso? Ainda não tanto quanto gostaria. Tenho começado recentemente a perceber o que me incomoda durante esse processo criativo. A cura da doença vem com a própria exposição à doença. Mas se exponha à essas suas próprias dificuldades de modo que seja um momento de entendimento seu com todas as dificuldades presentes. Não queira tampar o sol com a peneira. O problema tá aí. Compreenda-o antes de tratar. Sempre dá certo no final. Te garanto!

O inicio de 2016 é um bom incentivo pra gente começar a repensar certas atitudes! Vamos juntos?

 

Persista e consiga! 🙂

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: